quinta-feira, 14 de julho de 2011

Why don't you love me?


there's nothing not to love about me

Eu te avisei. Eu deixei claro que eu não era como essas garotas bobinhas que se apaixonam e passam noites e noites chorando por você. Eu não ia te elogiar a cada jogo que você ganhasse ou a cada troféu que sua mãe colocasse na estante da sala.
Mas mesmo assim você continuou trocando mensagens com ela.
Então á essa altura você já deveria saber; eu não preciso desses seus diamantes verdadeiros e desses seus sorrisos falsos. Porque quando você não estava por perto; fui eu que esmigalhei o vidro das janelas do seu carro e escrevi minhas iniciais no seu precioso banco de couro.
Fui eu que beijei seu melhor amigo na sua frente e roubei o perfume adocicado da sua querida irmã. Eu espalhei todos os seus fracassos e seus piores podres pela cidade inteira.
Eu disse que roubaria por você.
Eu mentiria por você.
Eu morreria por você.
Eu mataria por você.
Então, você definitivamente não devia ter deixado aquela arma em cima da mesa.
Porque quando você e ela estavam por perto; foi algo inevitável. Ver voces dois naquela cama que eu tinha arrumado de manhã foi o que me fez apertar aquele gatilho de uma vez só de uma maneira incontrolavelmente incontrolável. Aliás, qualquer pessoa em seu próprio juízo diria que nada disso foi minha culpa.
O lado bom disso tudo, é que agora você já não é mais um problema na minha vida.
Muito menos ela.
Porque eu te avisei desde o começo baby; ninguém quebra o meu coração.
Então talvez da próxima vez você pense melhor antes de tentar me trocar.
Claro, isso se você fosse ter uma 'próxima vez'.

-

Um comentário: